sábado, 31 de maio de 2008

Olha o CupaHoje parece fácil pegar ônibus em vários pontos de Rio Branco. Tem até um terminal urbano.

Mas nem sempre foi assim.

Houve uma época em que existiam apenas o “Quipa” e o “Cupa”, que faziam a linha Seis de Agosto/Quinze.

Os passageiros diziam: “Quando o Quipa sob, o Cupa desce”.

Mesmo com o aumento na frota, tem muito cidadão padecendo.

A foto é do acervo da Fundação Garibaldi Brasil.

sexta-feira, 30 de maio de 2008

Ponte do São Francisco
e a memória do AcreA primeira ponte sobre o Igarapé São Francisco foi inaugurada há 58 anos pelo então governador do Território Federal do Acre, José Guiomard Santos.
O jornal O Acre registrou o fato na primeira página.

Passados tantos, os atuais moradores da região reclamam que a prefeitura não construiu outra ponte.

Quem gosta de história, vale a pena visitar o Museu da Borracha Governador Geraldo Mesquita.

Boa parte da memória do Acre está no local.

É pena que o acervo dos jornais não esteja num local apropriado.

A servidora responsável, chamada carinhosamente de Dona Odília, até que se esforça, mas não pode fazer tudo sozinha.

quarta-feira, 28 de maio de 2008

Julgamento de Hildebrando
será transmitido via Internet
O julgamento do ex-deputado federal Hildebrando Pascoal será transmitido em tempo real pela Internet.

A assessoria do Tribunal de Justiça irá disponibilizar um link para que os interessados possam acessar em várias partes do mundo.

Também será montada uma estrutura de computadores no Fórum para que os jornalistas possam escrever suas matérias.

Como é esperado um grande público, também será disponibilizado um telão para as pessoas que não puderem adentrar na sala do júri.

Hildebrando Pascoal é acusado de matar o mecânico Agilson Firmino, o Baiano, utilizando uma motosserra.

No mesmo dia, também serão julgados Adão Libório, Pedro Pascoal e Alex Fernandes.

O ex-vereador Alípio Ferreira constava como réu, mas, como faleceu, seu processo foi extinto.

Outro réu que não irá a julgamento é o ex-deputado estadual e coronel da reserva Aureliano Pascoal. O seu processo foi desmembrado porque, na época da denúncia, tinha os privilégios do cargo de parlamentar.

Ao todos, são oito processos com mais de 20 volumes.

Leia mais no blog do
Altino.
Veja as imagens chocantes no blog do Edvaldo.

As fotos são de Marcos Vicentti.



Alto Clero

Petecão vai liderar mais de
70 deputados na Câmara
Sergio Petecão assumiu a liderança do Bloco de Esquerda. O deputado federal acreano substituirá o comunista Renildo Calheiros (PE).

O Bloco de Esquerda, também chamado de Bloquinho, conta com 76 deputados e é a terceira força dentro da Câmara dos Deputados.

No Congresso Nacional, os demais parlamentares votam conforme indica o líder. Nesta função, Petecão participará ativamente dos debates dos grandes temas nacionais e entra para o Alto Clero da política.

Petecão será líder de deputados de expressão nacional do quilate de Ciro Gomes (PSB/CE), Aldo Rebelo (PC do B/SP), Luiza Erundina (PSB/SP), Lídice da Mata (PSB/BA), Vanessa Grazziotin (PC do B/AM) e Manoela D’Ávila (PC do B).

O cargo de que Petecão assumiu é ocupado em sistema de rodízio entre os partidos. O deputado federal do Acre conseguiu se articular bem dentro do PMN e nas demais agremiações para ser escolhido.

A decisão foi tomada hoje pela manhã com a presença das lideranças de todos os partidos.

Alem de Petecão, Perpétua Almeida (PC do B) é outra deputada acreana que faz parte do bloco.

O bloco é formado pelos seguintes partidos: PSB, PC do B, PMN, PDT e PHS.

“Encaro a minha indicação como o reconhecimento dos meus companheiros ao trabalho político que venho desempenhando dentro da Câmara”.

Eleições em dois turnos

Rio Branco tem 201.982 eleitores
É oficial. Rio Branco tem exatamente 201.982 eleitores. A contagem final foi realizada hoje de manhã no Tribunal Regional Eleitoral. Falta apenas o desembargador Samoel Evangelista, presidente da corte, fazer o anúncio.

Este blog deu em primeira mão que o eleitorado da capital acreana havia passado dos 200 mil.

Para os adversários do prefeito Raimundo Angelim (PT), se a quantidade tivesse chegado a 200 mil e 1, seria suficiente.

Os opositores, no entanto, não podem pensar que esse fato, por si só, garante a eleição em dois turnos. Há o risco de a vitória do petista ser mais elástica, o que desmoralizaria a turma da oposição de uma vez.

terça-feira, 27 de maio de 2008

Eleições em dois turnos

Rio Branco ultrapassou
os 200 mil eleitores
Surtiu efeito o Programa Eleitor mais Cidadão da Justiça Eleitoral. Foi fechada a contagem dos eleitores existentes no Estado no final da tarde desta terça-feira.

Em Rio Branco, foram computados 202 mil e 800 eleitores. A quantidade abre a possibilidade para a eleição em dois turnos na disputa para prefeito.

A quantidade de eleitores apurada pela coluna ainda é extra-oficial. O anúncio oficial deverá ser feito até o fim da semana pelo presidente do Tribunal Regional Eleitoral, Samoel Evangelista.

Quando o resultado for anunciado, o corregedor da corte, Arquilau de Castro Melo, também deverá estar presente. Ele estava em São Paulo, mas chega a Rio Branco hoje à noite.

O anúncio de que Rio Branco superou os 200 mil eleitores põe por terra qualquer possibilidade de haver candidatura única da oposição a prefeito. Agora, os partidos tentarão chegar ao segundo turno contra o prefeito Raimundo Angelim (PT).

Sérgio Petecão (PMN) recebeu a informação sobre a quantidade de eleitores na capital do Acre em São Paulo, onde estava tratando de assuntos relacionados à sua candidatura a prefeito.

O deputado federal foi um dos que mais se empenhou para que aumentasse a quantidade de pessoas habilitadas a votar. Para ele, a notícia foi alvissareira.

Os opositores podem afirmar que venceram uma primeira batalha, mas o grande favorito para vencer a guerra é Raimundo Angelim.

O prefeito petista é bem avaliado, tem trabalho feito e por fazer, conta com mais 17 partidos lhe dando apoio e não enfrenta problemas internos para tocar a sua campanha.

Ademais, os candidatos da Frente Popular do Acre são acostumados a vencer disputas em primeiro turno.

Crime da Motosserra

Julgamento de Hildebrando é adiado

Inicialmente marcado para o dia 17 de junho, o julgamento do ex-deputado federal Hildebrando Pascoal foi transferido para o dia 14 de julho.

A sessão será presidida pelo juiz Élcio Sabo Mendes Júnior.

Pascoal é acusado de utilizar motosserra para matar o mecânico Agilson Firmino, o Baiano.

A data escolhida é histórica. Foi no dia 14 de julho de 1789 que ocorreu a Tomada da Bastilha, episódio marcante na Revolução Francesa.

Na França, os governantes não dispunham de motosserra, mas faziam uso da guilhotina para decepar as cabeças dos inimigos.

Foi também no dia 14 de julho de 1889 que foi Luiz Galvez decretou o Estado Independente do Acre.

Mais vagas

Vinte e três vereadores
na Câmara de Rio Branco
Os deputados federais aprovaram noite desta terça-feira a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que aumenta o número de vereadores nas Câmaras Municipais.

A PEC nº 333/2004, de autoria do deputado Pompeu de Matos, ainda será posta em votação no Senado, com amplas chances de ser aprovada.

Pela proposta, municípios com mais de 300 mil e com até 450 mil habitantes passarão a contar com 23 vereadores a partir das eleições de outubro deste ano. Rio Branco se enquadra nesta situação.

O aumento do número de vereadores, no entanto, traz implicações econômicas: os orçamentos das Câmaras diminuirão.

segunda-feira, 26 de maio de 2008

Efeito da condenação

Ex-deputado Roberto Filho terá
direitos políticos suspensos
Como era esperado, o ex-deputado Roberto Filho e o seu filho, o suplente de deputado federal Bebeto Filho, foram condenados a seis anos e meio de reclusão em regime semi-aberto.

A decisão da juíza Denise Bonfim também atingiu a esposa de Filho, a ex-vereadora Lenice Barros, que sofreu a condenação de três anos. A pena da mulher será cumprida em liberdade.

O trio foi acusado de tocar fogo na própria casa para receber o seguro de R$ 1 milhão. O crime ocorreu logo após as eleições de 2006, quando pai e filho sairam derrotados. Como a perícia apontou indícios de incêndio criminoso, o perito passou a ser perseguido e ameaçado de morte.

Mas, além da condenação, Roberto Filho e Bebeto Júnior terão prejuízos políticos.

Após o trânsito em julgado, o Tribunal Regional Eleitoral será informado que os direitos políticos da dupla serão suspensos. A decisão tem amparo no artigo 15º da Constituição da República.

Filho é o primeiro suplente de deputado estadual da Frente Popular do Acre, mas terá problemas para assumir, caso algum deputado necessite se afastar.

O ex-deputado não é pessoa benquista pela maioria dos parlamentares, porque também foi acusado de tentar intimidar os deputados Elson Santiago (PMN), Ney Amorim (PT) e Josemir Anute (PR), todos da mesma coligação.

Essas acusações, certamente, influenciaram na decisão da juíza Denise Bonfim. Ela disse que o ex-deputado, apesar de ser réu primário, não é possuidor de bons antecedentes. Segundo a magistrada, Filho não tem atenuantes, agravantes, nem causas de diminuição de pena a serem consideradas.

Essa é a primeira condenação de outras que podem vir. Roberto Filho e Bebeto Júnior também foram presos sob a acusação de contratarem pistoleiro, o presidiário Werneck Wolter, para matar o juiz Clóves Cabral, a promotora Alessandra Marques e o então suplente de deputado Josemir Anute (PR).

Os membros do Ministério Público Estadual chegaram a anunciar que tinham fita comprovando a acusação. Está na hora de mostrar.

Por telefone, o advogado Sanderson Moura adiantou que irá recorrer da sentença. Ele falou com o colunista quando estava em Cruzeiro do Sul e iria para Tarauacá de carro.


Leia a sentença da juiza Denise Bonfim aqui.
Manoel e ManuelManuel Urbano é administrada por Manoel Almeida (PP).

A coluna recebeu fotos que revelam a falta de simbiose entre o município e o prefeito.

Essa imagem que você está vendo é a da sede da prefeitura.

Está claro que não foi dada nenhuma demão de tinta nos últimos anos.

Pelas imagens recebidas, dá para perceber porque há uma articulação para impedir que o progressista concorra à reeleição pela FPA. O prefeito precisa entender que o eleitor não é nenhum português.


sexta-feira, 23 de maio de 2008

Navegação na Amazônia

Assembléias Legislativas debaterão
infra-estrutura dos rios da regiãoQuando resolveram realizar a Expedição Juruá Sempre, no início do ano, os deputados Edvaldo Magalhães (PC do B) e Juarez Leitão (PT), presidente e primeiro-secretário da Aleac, respectivamente, foram criticados por setores da imprensa local e nacional.

Um simples mergulho no rio Juruá, no instante em que desembocava no Solimões, virou “crime” porque a afiliada da Rede Globo no Acre conseguiu emplacar matéria no Jornal Nacional.

Durante esses meses, os parlamentares agüentaram calados. Mas, nada como um dia atrás do outros.

Os fatos recentes mostraram que os deputados estavam certos. Quarta-feira desta semana, ficou decidido, em Brasília, que um grupo de trabalho vai elaborar um plano com políticas para a navegação nos 22 mil quilômetros de rios da Amazônia. O Acre não ficará de fora


Esse grupo não fará um trabalho apenas para dizer que está trabalhando em sem recursos.

O Fundo de Marinha Mercante terá algo em torno de R$ 1,2 bilhão para executar melhorias em todo sistema hidroviário da região. Caberá aos nossos parlamentares federais se engajarem na captação do dinheiro necessário.

As propostas para aplicação da verba e a difusão do fundo serão debatidas pelo governo federal, Comissão da Amazônia da Câmara dos Deputados e Assembléias Legislativas. O Parlamento do Acre saiu na frente porque colheu subsídios suficientes para mergulhar de cabeça no debate.

Essas propostas sobre os rios da Amazônia foram apresentada pela presidenta da Comissão da Amazônia, Integração Nacional e Desenvolvimento Regional, deputada federal Janete Capiberibe (PSB/AP), e acordadas nas audiências com o ministro dos Transportes Alfredo Nascimento e com o comandante da Marinha Almirante Júlio Soares de Moura, na quarta-feira, 21. Na ocasião, eles trataram da infra-estrutura, da segurança e da fiscalização na navegação fluvial da região.
O Acre tem o vice-presidente desta Comissão. O deputado federal Sérgio Petecão (PMN), que foi presidente da Assembléia Legislativa, poderá contribuir bastante. Basta querer.

O Acre é um Estado que nasceu pelo rio. Ainda hoje, vários municípios tem na hidrovia o caminho para sair do isolamento.

Quando fez a expedição, o Parlamento acreano foi pioneiro. Os parlamentares que dela participaram puderam conhecer uma realidade desconhecida pela maioria da sociedade, principalmente pelos preconceituosos que não sabem que ainda há pessoas que preferem combustível a dinheiro vivendo em cada curva de rio.

Para saber mais sobre a expedição, clique
aqui.


terça-feira, 20 de maio de 2008

Fio de bigode vermelhoJoaquim Kulina, 82, é indígena peruano que mora na fronteira perto de Santa Rosa Purus. Sempre sonhou em ter bigode. Não conseguiu e resolveu improvisar.

Furou um buraco no nariz, passou um elástico e perdurou um adorno de plástico no rosto.

Seu único problema é que, quando der a palavra, não pode empenhar um fio de bigode.
Santa Rosa do Purus não
tem combustível nem gás
Quando desembarcarem quarta-feira no aeródromo de Santa Rosa do Purus, os deputados estaduais estarão chegando num município sem combustível nem gás de cozinha.

Esse não é um problema qualquer. Sem gasolina e diesel, qualquer cidade pára. Sem o gás de cozinha, é difícil até cozinha.

A falta desses produtos é provocada pela dificuldade de acesso num dos municípios mais isolados do Acre.

No verão, o Rio Purus seca e dificulta a navegação. No inverno, a pista do aeródromo alaga e impossibilita a decolagem e pouso das aeronaves de pequeno porte.

Quando tem, a gasolina e o diesel são vendidos em garrafas de refrigerantes Pet. A primeira custa R$ 4,50 o litro. O segundo não sai menos do que R$ 3,50.

Os preços dos produtos em Santa Rosa beiram o absurdo. Tudo é mais caro. Um quilo de feijão quase chega a R$ 8. Uma garrafa de refrigerante de dois litros não é consumida por menos de R$ 6,50.

Com a chegada dos deputados, por meio do Programa Assembléia Aberta, os cerca de quatro mil moradores de Santa Rosa do Purus esperam combustível novo para sair do atraso.

O evento promovido pela Assembléia Legislativa do Estado do Acre mobilizou vários outros órgãos e instituições bancárias. Estão no município representantes do Sebrae e dos bancos do Brasil, Amazônia e Caixa Econômica Federal.

Santa Rosa do Purus é um município bem cuidado, mas necessita de muitas coisas para melhorar. A sua população é majoritariamente indígena, que esperam maiores investimentos do Governo da Floresta.

Os deputados não esperem votos. O colégio eleitoral não chega a dois mil eleitores. Mas, neste distante município pode nascer uma concepção de inclusão das pequenas comunidades a partir do Parlamento.

A inclusão vale enfrentar a viagem num avião pequeno, o calor, a falta de infra-estrutura e os piuns e meruins que não temem nem repelente.


segunda-feira, 19 de maio de 2008

Vem de Porto Walter

Primeiro vereador
cassado por infidelidade
Joaquim de Souza Lima foi o primeiro político cassado por infidelidade partidária no Acre. A decisão foi tomada agora há pouco pelos juizes do Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

O parlamentar de Porto Walter foi eleito pelo PMDB, mas trocou a legenda pelo PP, sem motivo que justificasse a sua saída.

O TRE recebeu 55 pedidos de perda de mandato eletivo por infidelidade partidária. Desses, 49 foram ajuizados pelo Ministério Público Eleitoral.

Até agora, já foram apreciados 53 processos. Restam apenas 2 processos para serem julgados pela Corte Eleitoral

O vereador de Porto Walter foi 369 político cassado em todo o Brasil pelos Tribunais Regionais Eleitorais, que aceleraram o processo de julgamento dos pedidos de cassação por infidelidade partidária.

A Região Sul está na frente com a retirada de mais de 140 vereadores. Já a região Sudeste, onde se concentram os maiores colégios eleitorais, puniu apenas 24. O Amapá é único estado onde nenhum político infiel perdeu o mandato..
Os dois Z em Cruzeiro do SulEsta imagem foi registrada pelo repórter fotográfico Onofre Brito, em recente atividade política em Cruzeiro do Sul.

Nela aparecem o empresário Zinho Santos (PP) e o vereador Zequinha Lima (PC do B). É dado como certo que a dupla de Z tem amplas condições de derrotar o outro Z da prefeita Zila Bezerra (PTB), atual prefeita da segunda maior cidade do Acre.

.

Marina contra a cana
A senadora Marina Silva concedeu entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, no domingo.

Entre outras coisas, disse ser contra o plantio de cana-de-açúcar na Amazônia, mesmo em áreas degradadas.

Em outras palavras, não é favor do projeto Álcool Verde, que está instalado em Rio Branco.

Leia a entrevista
aqui.

Coluna do Élio Gáspari

OS MINISTROS SÃO
FREGUESES DOS TRIBUNAIS
O drible pareceu fácil. Lula criou um plano de desenvolvimento da Amazônia e entregou-o ao ministro Roberto Mangabeira Unger, que transita do nada ao futuro. Fez isso porque supunha que bastava chamar a ministra Marina de "mãe do PAS" e o ego da senhora estaria amaciado. Nosso Guia se esqueceu da tenacidade das pessoas alfabetizadas aos 16 anos ou que, como Marinete, sua irmã, foram empregadas domésticas. A "metamorfose ambulante" enganou-se. Dando a impressão de que o colonialismo pernóstico do jornal inglês "The Independent" tem alguma razão: "[A Amazônia] é importante demais para ser deixada aos brasileiros".

Não tendo perdido o juízo, a ministra preferiu perder o pescoço. Feito o estrago, as patrulhas do Planalto espalharam que Marina Silva foi indelicada, pois foi-se embora sem pedir demissão. Faz tempo que Madame Natasha ensina: "Só em português que se pede demissão".Nos outros idiomas, demissão se dá. Marina Silva exonerou o governo e nisso não houve indelicadeza.

Num sinal dos deuses, dona Marina fechou a conta no mesmo dia em que o ex-ministro de Minas e Energia, Silas Rondeau, foi denunciado pelo Ministério Público por gestão fraudulenta, corrupção passiva e formação de quadrilha. Seria exagero concordar com o professor Mangabeira quando ele disse que "o governo Lula é o mais corrupto da nossa história", mas Rondeau é o sétimo ministro de Lula levado à barra dos tribunais pelos procuradores da República. Seu gabinete ultrapassou a taxa de 10% de maganos acusados de malfeitorias. (O ministério de Lula já teve 65 titulares.)

Estão nos tribunais Antonio Palocci, José Dirceu, Luiz Gushiken, Humberto Costa, Benedita da Silva e o doutor Silas. Walfrido Mares Guia está denunciado por conta de práticas anteriores ao atual governo. Essa é a turma que saiu porque não podia ficar. Marina Silva é de outro plantel, o dos que foram embora porque não quiseram permanecer.

sábado, 17 de maio de 2008

Sibá no ministério
Marina Silva caiu, Jorge Viana não aceitou e Sibá Machado virou ministeriável.

Veja o que escreveu o jornalista Cláudio Humberto na sua coluna de hoje:

“O presidente Lula está louco para demitir Carlos Lupi e nomear o ex-senador Sibá Machado como ministro do Trabalho. Lula fez as contas e concluiu: o apoio do PDT de Lupi, além de incerto, é quase desprezível”.

Assembléia Aberta

Grande quorum em Santa Rosa
Ao menos 16 deputados estaduais deverão comparecer à edição do Programa Assembléia Aberta, nesta quarta-feira, em Santa Rosa do Purus. Com 16 anos de fundação, será a primeira vez na história que o município receberá tantos políticos de uma vez.


Política e eleitoralmente, o evento em Santa Rosa do Purus não trará retorno. O município não conta com dois mil eleitores, votos insuficientes para eleger um vereador em Rio Branco.

O evento vale pela inclusão das pequenas cidades no debate político do Estado. Ponto para a mesa diretora da Aleac, presidida pelo comunista Edvaldo Magalhães.

Essa viagem dos deputados a Santa Rosa do Purus vem casada com outra considerada bem melhor na próxima semana. A maioria dos parlamentares pretende participar do encontro promovido pela União Nacional dos Legislativos Estaduais (Unale), que este ano será em Fortaleza (CE).

Embora seja importante e histórico, a piadas são inevitáveis.. Uma delas é que a prefeitura pretende, a partir do próximo ano, realizar o Festival do Meruin, que terá início às 17 horas, dentro de uma balsa no Rio Purus. Não vale levar repelente.
Varal acreanoDurante os demais dias da semana, a situação até fica sob controle.

Nos fins de semanas, no entanto, os ambulantes tomam conta do pedaço.

O muro do Colégio Acreano, por exemplo, é transformado num verdadeiro varal.

É nele que os vendedores aproveitam para expor os seus produtos.

O repórter fotográfico Marcos Vicentti clicou o mostruário de toalhas.

Tanta movimentação no Calçadão da Rua Benjamin Constant tem dias contados.

O prefeito Raimundo Angelim (PT), caso seja reeleito, irá abrir a rua para os carros. Não fez isso agora por temer o desgaste eleitoral.

Antes de retirar os trabalhadores, no entanto, o petista prometeu que construirá um shopping popular.


sexta-feira, 16 de maio de 2008

Adoção por homossexuais

Sentença inédita do Juizado
da Infância e da Juventude de
Rio Branco abre jurisprudência
Em decisão inédita no Estado, a Juíza de Direito Luana Cláudia de Albuquerque Campos, Titular da Vara Cível da Comarca de Senador Guiomard, com competência prorrogada ao Juizado da Infância e da Juventude da Comarca de Rio Branco, deferiu na última quarta-feira, 14, sentença favorável a casal homossexual envolvendo adoção de criança.


Como a legislação brasileira não reconhece a formação de uma sociedade por um casal de pessoas do mesmo sexo e filhos, os casais homoafetivos muitas vezes deixam de procurar a adoção ou escolhem entrar com a ação em nome de apenas um dos parceiros, pois temem perder a situação de fato pela situação de direito.


No caso em questão, a criança, de um ano de idade, já havia sido adotada por um dos membros do casal, que vive uma relação homoafetiva estável há cerca de oito anos. Em janeiro deste ano, o outro membro ingressou no Juizado da Infância e da Juventude com pedido de extensão dessa adoção.


Após analisar o processo, e tendo o casal cumprido todos os procedimentos legais necessários, o pedido foi chancelado pela Justiça. Considerando que uma das exigências da lei brasileira da adoção é que a criança seja inserida no convívio com pessoas adultas, que lhe forneçam estabilidade financeira e social e possuam uma relação estável, a Juíza Luana Campos decidiu estender ao outro parceiro a adoção da criança.


Depois do prazo para recurso, na nova certidão de nascimento da criança, no quesito filiação, constarão os nomes do casal, sem a especificação “mãe” e “pai”, e os dos avós de cada lado.


Esta é a primeira decisão favorável a casais homossexuais envolvendo a adoção de crianças no Acre e uma das primeiras decisões semelhantes nas cortes de todo o país.


Celeridade
A ação tramitou em apenas três meses. Atualmente os processos de adoção na Justiça acreana tramitam de maneira célere, durando no máximo seis meses. Antes, um processo da mesma natureza durava até um ano.


A noticia pode ser acessa no site do Tribunal de Justiça do Acre.
Veja aqui.

quinta-feira, 15 de maio de 2008

Jorge Viana recomenda
pés no chão a aliadosJorge Viana concedeu entrevista agora à tarde para a jornalista Marcela Barrozo. A matéria será publicada na edição de amanhã do jornal Página 20.

Mas forte um pouco acima do peso, o ex-governador recebeu a reportagem num escritório humilde, no centro de Rio Branco.

Falou pouco sobre a saída de Marina Silva do Ministério do Meio Ambiente e menos ainda sobre o convite que recebeu do presidente Lula. Disse apenas que não ficaria bem assumir um cargo que fora deixado por uma amiga e companheira. Foi um gesto de solidariedade.

Para Viana, a saída de Marina foi boa para ela e para o governo, mas ruim para o Brasil.

Falou também sobre o suplente Sibá Machado. Para ele, o ainda senador se comportou tão bem no Senado, que está credenciado para ocupar cargos nos governos federal e estadual.

Na conversa, Viana entrou na política local. Declarou que está preparado para concorrer em 2010.

Nas eleições deste ano em Rio Branco, afirmou que a Frente Popular do Acre nunca foi contra chegar a 200 mil eleitores na capital e, consequentemente, um pleito em dois turnos. Fez questão, no entanto, de recomendar pés no chão e cautela para os correligionários e aliados.

“Não devemos achar que já ganhamos. Temos que ter os pés no chão e trabalhar muito”, disse.

Jorge Viana conversou com a reportagem por 15 minutos. Como sempre, estava apressado. Tinha outros compromissos, entre eles entrevistas para emissoras nacionais.

A foto é Marcos Vicentti.




Amigos de Cruzeiro do SulA campanha na segunda maior cidade do Acre está na rua e, ao que parece, foi levada pela própria sociedade.

Vários carros podem ser visto com o adesivo com a seguinte frase: “Sou amigo de Cruzeiro do Sul. E você?”.

Os moradores acreditam que é uma forma de apoiar a candidatura do empresário Zinho Santos (PP) a prefeito.


Deu na Folha de S. Paulo

Repercussão da saida de
Marina nos jornais do mundo
"THE GUARDIAN"
O jornal inglês afirmou que a saída de Marina Silva significa uma ameaça "ao futuro da maior floresta tropical do mundo". Segundo o diário, ambientalistas consideravam-na uma aliada fundamental na luta contra a destruição da Amazônia.
Marina, diz o jornal, lutou contra lobbies empresariais e ruralistas, que responsabilizam as políticas de preservação pelo atraso no desenvolvimento do país.


"DER SPIEGEL"
Sob o título "Protetora da floresta tropical renuncia", a revista alemã disse que Marina, "ícone do movimento de proteção da floresta", queria salvá-la a "passos drásticos". A reportagem citou elogio do ministro do Meio Ambiente, Sigmar Gabriel, a ela: "Que mulher fantástica!"
Afirmou que "o plano de Lula de transformar o Brasil em potência energética dá aos problemas ambientais nova dimensão".


"LE MONDE"
Segundo o diário francês, Marina estava profundamente abatida após mais de cinco anos lutando, cada vez mais isolada, para proteger o país de "interesses econômicos predatórios".O jornal disse que ela foi paciente mesmo quando teve pareceres ignorados e que só ficou tanto tempo devido a sua amizade com Lula. Mas as divergências se tornaram insustentáveis.

"EL MERCURIO"
"Demite-se a garantia da política de meio ambiente de Lula" é o título do texto do diário chileno, que disse que "ecologistas lamentaram a renúncia" de Marina. "As forças mais destrutivas da Amazônia exigiam a gritos a saída de Marina e terminaram triunfando", disse Frank Guggenheim, do Greenpeace.


"CLARÍN"
"Tudo indica que a saída obedece a divergências que se arrastavam desde o ano passado", disse o jornal argentino, citando como ápice a decisão de Lula de entregar a Mangabeira Unger o Plano Amazônia Sustentável. O diário ainda citou Dilma Rousseff, com quem Marina "chegou a protagonizar sérias disputas".
Uma pontinha Há vários anos, num evento sobre Meio Ambiente no Rio de Janeiro, quando Marina Silva concedia entrevista coletiva, o deputado Carlos Minc (PT-RJ) apareceu por trás como papagaio de pirata e comentou: “Senadora, deixa eu pegar uma pontinha aqui”.

O episódio, como a imagem mais recente mostra, se repetiu outras vezes.

Mas, de pontinha em pontinha, Minc foi aparecendo. É tanto que agora virou ator principal, haja vista que irá substituir Marina Silva no Ministério do Meio Ambiente.

Deu no UOL

Saída de Marina é golpe para
futuro do planeta, diz jornal

Da BBC Brasil


A renúncia da ministra do Meio Ambiente Marina Silva foi descrita pelo jornal britânico "The Independent" como um "golpe para o futuro do planeta".

No editorial de título "Salvem os pulmões de nosso planeta", publicado nesta quinta-feira, o jornal destaca que, cinco anos atrás, a ministra foi nomeada como o "anjo da guarda" da Amazônia, mas desde então vinha travando batalhas com fazendeiros e madeireiras.

"Ela freqüentemente parecia uma voz solitária no governo brasileiro -derrotada em votações como a introdução de grãos geneticamente modificados, a construção de uma nova usina nuclear e em projetos maciços de infra-estrutura, incluindo duas grandes represas para hidrelétricas e a construção de uma nova estrada na floresta."

Leia mais.

quarta-feira, 14 de maio de 2008

Montana Jack é inocente

Montana Jack está em Brasília deste ontem.

O assessor do deputado federal Sérgio Petecão (PMN) jura que nada tem a ver com a queda da senadora Marina Silva (PT) do Ministério do Meio Ambiente, pois não faz política pequena.

O negócio do simpático anão nascido em Mâncio Lima é outro.

Montana se emocionou quando encontrou o deputado Clodovil Hernandes, que calçou a sandália da humildade e achou o pequeno acreano uma gracinha.

O fotógrafo Damião Castro fez o registro.

O sucesso que Montana Jack fez entre os demais deputados dos outros Estado foi tão grande que, na pelada que os parlamentares têm na terça-feira, o deputado Júlio Delgado (PSB-MG) nomeou o assessor de Petecão como o líder da minoria, cargo que é ocupado por Zenaldo Coutinho (PSDB-PA).
PPS e PMDB reunidos
Começou agora há pouco reunião entre os dirigentes do PMDB e do PPS para debater sobre a coligação entre os dois partidos.

É a quarta reunião para tratar das eleições municipais deste ano.

Para o pré-candidato peemedebista à prefeitura de Rio Branco, Edílson Cadaxo, o casamento é inevitável.

Fonte do blog, no entanto, afirma que as pesquisas eleitorais é que definirão se haverá ou não troca de alianças.

O fraco desempenho de Cadaxo preocupa os pré-candidatos a vereadores.
Sopra, Delorgem, sopra!

Archibaldo Antunes

Para os que acompanham o dia a dia da Assembléia Legislativa do Acre, é fácil notar que a coerência não é o forte da turma da Frente Popular. De deslize em deslize se vai entendendo que o exercício do poder quase nunca cabe na lógica dos discursos (quando esses têm alguma lógica, claro). Há incoerências sutis e outras gritantes. E para se evitar a troça do ouvinte atento, bastaria admitir que os petralhas cometem erros. Mas ninguém da Frente Popular parece disposto a isso.

Hoje, por exemplo, o deputado Delorgem Campos (PSB) elogiou o plano de segurança adotado pelo governo federal. Que o plano é isso, que o plano é aquilo. Essa lengalenga de quem desaprendeu a morder e só sabe soprar. O deputado socialista soprou e soprou até revelar que o motivo do discurso era criticar a negligência do governo Lula com a fronteira que o Estado faz com o Peru e a Bolívia, de onde vem a droga que destrói famílias e empurra centenas de jovens acreanos para a criminalidade.

O deputado Delorgem acha que a questão é crucial. Segundo ele, se não houver controle da fronteira, por onde entram drogas e armas, estará fadado ao fracasso o plano de segurança pública. Ora, ora. Dona Aurora, se a medida é precípua no combate ao crime organizado, o plano do governo federal não presta. A lógica aqui é nua e crua. Mas o socialista acha que não, para desrespeito da inteligência dos que o ouviram.

Delorgem Campos poderia ser mais honesto com a platéia, como poderiam ser mais sinceros seus colegas que lamentaram a saída de Marina Silva do Ministério do Meio Ambiente como se isso não fosse responsabilidade do governo Lula.

Num caso como no outro as premissas não conduzem à conclusão pretendida pelos oradores – mas a de que é preciso uma baita cara de pau para se juntar num mesmo discurso coisas por vezes tão díspares.

Na falta do que dizer sobre a demissão da companheira Marina, por exemplo, a maioria dos aliados resolveu se calar. Acho que essa é uma ótima tática para os que pretendem criticar por princípio aquilo que a conveniência os obriga a enaltecer.
Jorge visita Marina após
sair de encontro com Lula
Jorge Viana visitou Marina Silva hoje pela manhã.

Fez isso tão-logo deixou o Palácio do Planalto, onde teve uma conversa com o presidente Lula.

Foi levar palavras de solidariedade para a companheira de partido e de luta.

Como era esperado, o ex-governador recusou o convite para assumir o Ministério do Meio Ambiente, em substituição a Marina, que pediu demissão ontem. Foi a terceira fez que preteriu ocupar um cargo na equipe ministerial.

Viana agiu certo. Seria um erro político irreparável caso tivesse aceitado. Além da falta de tempo para trabalhar – teria apenas um ano e meio para ficar no cargo -, sofreria o desgaste por assumir a função que era desempenhada por uma companheira de luta acreana.

Tanto a oposição quanto os aliados iriam fazer criticas duras.

Jorge Viana chega a Rio Branco hoje à noite. Amanhã, deverá dar mais explicações sobre a recusa.

Neste episódio todo ficou claro que a chapa majoritária da FPA está montada. Jorge Viana adiantou ao presidente Lula que pretende concorrer ao Senado em 2010. Marina, na carta de renúncia, dar margem suficiente para concluirmos que concorrerá à reeleição. O candidato a governo será o senador Tião Viana. Todos são do PT . Sobrará para os aliados lutar para indicar o candidato a vice-governador.

Jorge no ministério

MMA é espaço político da Amazônia
Há uma máxima que a pessoa escapa de certas coisas duas vezes. Na terceira, é difícil escapar.

É mais ou menos a situação vivida por Jorge Viana neste instante.

O ex-governador sabe que não pegará bem assumir uma pasta que foi ocupada pela amiga, companheira e correligionária como a senadora Marina Silva. Mas será difícil recusar o convite para assumir o Ministério do Meio Ambiente.

Lula já convidou Jorge Viana para compor o ministério em duas oportunidades. Em ambas, o convite foi rejeitado.

Este é um momento em que o presidente, que tantas vezes foi chamado por Viana de amigo do Acre, necessita de um amigo.

A saída de Marina não é a saída de uma pessoa qualquer. A senadora acreana é um símbolo mundial na luta pela preservação do Meio Ambiente. É necessário alguém que tenha, ao menos, algumas das suas credenciais perante as comunidades nacionais e internacionais.

Jorge Viana está muito bem no exercício das suas atividades na iniciativa privada, mas será pressionado pela política. Pela necessidade de ajudar o amigo Lula.

Além do fator amizade, o ex-governador deve pondera sobre a necessidade de a Região Amazônia continuar com esse espaço político dentro do governo federal.

Se a situação não era tão boa com uma amazônida no ministério, ficará ainda pior se a pasta for para outra região. Pense nisso, Jorge!

Substituição de Marina

Chama o Sibá, Lula!O presidente Lula não precisa ficar batendo cabeça para escolher o sucessor de Marina Silva no Ministério do Meio Ambiente. Basta chamar o suplente da petista Sibá Machado. Afinal, é para isso que suplente serve.

Como a imagem mostrar, Sibá ficou abalado por ter que deixar a boa vida de senador da República. Foi preciso o senador Magno Malta (PR-ES) consolá-lo.

Eu também ficaria triste.

A foto é de Roberto Stuckert Filho / Agência O Globo.


terça-feira, 13 de maio de 2008

Jorge se encontra com Lula
Jorge Viana vai se encontrar na manhã desta quarta-feira com Lula.

A jornalista Cristiana Lobo -
http://colunas.g1.com.br/cristianalobo - informa que o ex-governador foi chamado pelo presidente da República.

Viana é cotado para substituir a senadora Marina Silva no Ministério do Meio Ambiente.

Se o convite for feito, não será a primeira vez. O ex-governador foi convidado para assumir a pasta no início do segundo mandato de Lula, mas não aceitou.

É pouco provável que Jorge Viana aceite assumir agora, num momento conturbado. Teria prejuízos políticos e financeiros, haja vista que está sendo muito bem remunerado como presidente do conselho administrativo da Helibrás.

A posse de Jorge Viana seria bom para Lula, pois reduziria o impacto negativo que a demissão de Marina causou na comunidade internacional.

Acho que Lula terá que agüentar o tranco. O ex-governador sabe muito bem o que pegará pela frente. Como não é homem de receber ordens, não aceitaria ficar sob o controle da chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff. sem contar que não ficaria nada bem com os conterrâneos.


Binho manda flores para Marina
O governador Binho Marques mandou um arranjo de orquídeas para a casa de Marina Silva, em Brasília.

Desde que sua saída do Ministério do Meio Ambiente foi confirmada, a ministra vem recebendo apoio de amigos e companheiros acreanos.

A deputada federal Perpétua Almeida (PC do B), foi levar palavras de solidariedade para a ex-ministra.

Nesta quarta-feira, os comunistas acreanos devem lançar nota se posicionando sobre o episódio. A informação é do presidente regional do PC do B, Edvaldo Magalhães.
Conselho com amigos
Segunda-feira, antes de tomar a decisão de deixar o Ministério do Meio Ambiente, Marina Silva conversou com o ex-governador do Acre Jorge Viana Binho Marques.

Ela, segundo a Folha Online, teria escrito uma carta ao presidente Lula, que foi entregue no Planalto na manhã desta terça-feira

Lula não perder uma assessora qualquer. No ano passado, Marina recebeu o maior prêmio das Nações Unidas na área ambiental, o Champions of the Earth (Campeões da Terra).

A ministra foi uma das sete personalidades premiadas. Além dela, a ONU premiou o ex-vice presidente dos Estados Unidos, Al Gore; o príncipe Hassan Bin Talal, da Jordânia; Jacques Rogge, do Comitê Olímpico Internacional; Cherif Rahmani, da Argélia; Elisea "Bebet" Gillera Gozun, das Filipinas; e, Viveka Bohn, da Suécia.
Pai e mãe
Lula chamou Marina Silva de “Mãe do PAS”, mas preferiu entregar a criança para um homem cuidar.


Certamente acha que o ministro extraordinário de Assuntos Estratégicos, Mangabeira Unger, é um pai com maior capacidade para criar e educar o filho amazônico.

Deu no blog do Noblat

Viana deve substituir Marina
Jorge Viana, ex-governador do Acre, deve ser o substituto de Marina Silva no cargo de ministro do Meio Ambiente. No momento ele está em um escritório do governo federal na Avenida Paulista.


Tinha reunião marcada com um grupo de empresários. Há pouco mais de vinte minutos, telefonou para um deles desmarcando a reunião:


- Não dá. Estou resolvendo um pepino ligado a Marina".


Não disse que "pepino" era esse.


Em fevereiro último, Viana foi convidado por Lula para o cargo de Marina. Lula estava irritado com a divulgação de dados sobre o crescimento do desmatamento da Amazônia - e culpou Marina.


Viana recusou o convite. Respondeu que só poderia aceitá-lo se a própria Marina decidisse um dia pedir demissão. Ela pediu demissão esta tarde em caráter irrevogável.


Atualização das 17h06 - O repórter do blog Gustavo Noblat acaba de ouvir o seguinte do governador Aécio Neves (PSDB), de Minas Gerais, que saiu de uma audiência com Lula no Palácio do Planalto: "O presidente me disse que lamenta muito a saída de Marina Silva do Ministério do Meio Ambiente. Acha que perdeu uma grande ministra".
Binho está em Brasília
O governador Binho Marques está Brasília.

Amigo de longas datas de Marina Silva, deve ter sido informado dos motivos que a fizeram largar o Ministério do Meio Ambiente.

Binho viajou ontem à noite. Foi acompanhado do secretário de Fazenda, Mâncio Lima Cordeiro.

Neste instante, nos corredores do Congresso Nacional, não se fala em outra coisa.

Uma fonte do editor do blog vai conversar com o líder do governo na Câmara dos Deputados, José Múcio (PTB-PE). Ficou de me manter informado.

Na medidas em que as informações forem chegando, vou repassando para vocês.

Lei Áurea

Marina se liberta no dia da abolição
Negra, Marina Silva escolheu a data certa para se libertar.

Hoje é 13 de maio.

Foi há 120 anos que a princesa Isabel assinou a Lei Áurea.

Marina está liberta de algumas amarras que lhe impediam de se manifestar publicamente.

Ao voltar para o Senado, poderá fazer defesa mais aberta dos seus ideais.

Notícia no UOL

Para Greenpeace, Marina travava
uma briga com Mangabeira

Thiago Varella
De São Paulo


O pedido de demissão da ministra Marina Silva da pasta do Meio Ambiente foi recebido com surpresa pelo Greenpeace. Para o diretor executivo da instituição, Frank Guggenheim, a ministra travava uma briga política com o ministro extraordinário de Assuntos Estratégicos, Mangabeira Unger.

"O governo Lula deu o Plano Amazônia Sustentável (PAS) na mão do Mangabeira Unger. Isso obviamente foi uma tapa na cara da ministra. O Mangabeira, quando visitou a Amazônia, disse algumas barbaridades como o plano de construir um duto dali para o Nordeste", avaliou.

Mesmo surpreso, Guggenheim disse saber que Marina sofria muitas pressões à frente do ministério. "As forças mais destrutivas para a Amazônia exigiam a saída dela. Ela sempre dizia 'perco a cabeça mas não perco o juízo', e saiu", contou.

O diretor do Greenpeace se mantém cético quanto à escolha do substituto de Marina. Guggenheim chegou a afirmar que Marina era "o ultimo anjo da guarda do meio ambiente" no governo.

"Agora o governo vai colocar uma pessoa sacra que não vai ser vista como empecilho para as obras que se pretende fazer na Amazônia", disse Guggenheim, com quem Marina sempre teve um relacionamento de muito respeito.
Marina, a "Mãe do PAS",
abandona o governoO governo Lula perdeu uma das suas principais referências no tocante às questões éticas e ambientais.

A senadora acreana Marina Silva deixa o governo depois de cinco anos e quatro meses lutando contra aqueles que pensam o desenvolvimento a qualquer preço. Teve que engolir muitos sapos para executar a tarefa que lhe foi confiada.

Marina não é apenas uma referência apenas nacional. Sua trajetória é conhecida mundialmente. Não foi à toa que foi a primeira integrante da equipe de governo a ser anunciada. O anúncio ocorre em Washington, antes de Lula assumir o primeiro mandato.

O presidente Lula irá sentir o impacto da sua saída logo, logo. A presença da seringueira acreana na equipe de governo dava tranqüilidade internacional.

Amigos de Marina ainda procuram saber com detalhes os motivos que a levaram a pedir demissão. Mas, setores da imprensa nacional especulam que o fato de ela não ter sido chamada para o lançamento da política industrial do governo influenciou.

O lançamento foi feito ontem, na sede do BNDES, e contou com as presenças de 10 ministros.

O pacote de medidas não faz qualquer referência às questões do meio ambiente. O que é uma falta de respeito sem tamanho.

A saída de Marina ganhou destaque em toda a imprensa nacional. Deverá ganhar proporções internacionais.

É pouco provável que Marina saia sozinha.

Como acreano, o editor do blog acha que ela demorou demais. Não precisava passar pelo o que passou. Marina é bem maior do que a politicalha nacional. Fez bem em sair.

O governo perde uma grande ministra. O PT volta a ter uma grande senadora. O suplente Sibá Machado voltará para casa.

Semana passada, Marina foi chamada por Lula da a “mãe do PAS”. Ela pariu, mas o Programa Amazônia Sustentável será criado por outros.

A foto é da Agência Brasil.


Cruzeiro do SulA bela e competente repórter Marcela Barrozo publicou uma ótima matéria sobre a forma peculiar de Cruzeiro do Sul, cidade onde o editor do blog nasceu, na edição do jornal Página 20 de hoje.

É um texto leve e gostoso de ler. É quase igual à farinha produzida no município.

Leia aqui.


segunda-feira, 12 de maio de 2008

PDT e uma cadeira vaziaO PDT está oficializando agora a entrada na FPA.

O ato está sendo bastante prestigiado.

Representantes de todos os 17 partidos da coligação compareceram à sede do PT. Ficaram várias pessoas do lado de fora da sala de reunião.

O que chamou a atenção do repórter fotográfico Marcos Vicentti foi essa cadeira vazia, enquanto muitos dirigentes partidários permaneceram em pé.

Os mais maldosos comentaram que o assento poderia ser destinado ao deputado Luiz Calixto, que não concorda com a aliança, ou ao suplente de deputado federal Narciso Mendes, que não compareceu.

Você acha que era para quem?


Jantar petista

PT avisou ao TRE
Não precisou ninguém fazer denúncia anônima contra o jantar dançante promovido pelo PT na noite de sábado, na Afeletro.

A própria direção do partido tomou o cuidado de enviar ofício ao Tribunal Regional Eleitoral informando sobre o evento. Os petistas fizeram isso após parecer favorável da assessoria jurídica.

A informação foi repassada ao blog pelo presidente regional do PT, Leonardo de Brito.

Leonardo de Brito revelou que a arrecadação com o jantar é meramente partidária – cada um dos presentes comprou o convite a R$ 100. Não havendo nada com campanha eleitoral. "Essa uma questão que será tratada no momento certo", disse.

O presidente petista também informou que está aberto a qualquer debate sobre o tema. O editor do blog vai fazer Justiça: Leonardo de Brito é um jovem talentoso e democrata nato.

PDT entra na FPA hoje à tarde
O PTD oficializará a sua entrada na Frente Popular hoje à tarde.

O evento está marcado para as 16 horas, na sede do PT, no Bairro José Augusto, e contará com as presenças de lideranças de todos os partidos da coligação.

Na verdade, os pedetistas estão retornando para a coligação que ajudou a criar. Em 1990, o médico José Alberto, que concorreu com vice de Jorge Viana, era do PDT.

Há 18 anos, o PDT não emprestou apenas o candidato a vice. O senador Mário Maia havia rompido com o PMDB e concorreu pelo partido. O “Senador nota 10” acabou derrotado pelo peemedebista Flaviano Melo.

O retorno do PDT pode reservar algumas surpresas. Pré-candidato pedetista à prefeitura de Rio Branco, o deputado Luiz Calixto adiantou que mandará afixar faixas protestando em frente à sede do PT. Ele é membro da Executiva. Se participar da reunião, fará barulho.

Se Calixto, que já foi aliado, protesta, outros políticos, que foram adversários ferrenhos, festejam e concordam com a aliança. Um dos que deram aval foi o suplente de deputado federal Narciso Mendes. Será que ele irá à casa dos petistas?




domingo, 11 de maio de 2008

O negócio é cobrar
Em véspera de eleição, não vale dar comida para ninguém. O negócio é cobrar. Ao menos não parece que é corrupção eleitoral.

No dia 20 de março, o PMN ofereceu uma feijoada grátis para amigos, simpatizantes, correligionários e o povão.

Era uma tarde de domingo. O juiz eleitoral Marcelo Coelho recebeu uma denúncia anônima e mandou a Polícia Federal encerrar com os comes e bebes gratuito.

Sábado à noite, o PT promoveu um jantar dançante. A idéia original era homenagear as mães, mas todos sabem que não e bem isso.

Até as mães filiadas e comissionadas do Partido dos Trabalhadores tiveram que desembolsar R$ 100 para entrar na Afeletro, dançar e comer carneiro recheado.

Essa jantar dançante cheira a arrecadação para campanha ou tentativa de comprar a casa própria. E a Justiça Eleitoral nem se deu ao trabalho de averiguar as coisas. Muito menos recebeu telefonema anônimo.

Da próxima vez, Sérgio Petecão (PMN) e os demais adversários do prefeito Raimundo Angelim vão ter que cobrar nos seus eventos. O problema é que não terão milhares de pessoas empossadas em cargos estratégicos para comprar entradas tão caras.

É ai que dá bode.

sábado, 10 de maio de 2008

Mística do 15 e o dilema da oposição
É difícil acreditar que os dirigentes peemedebistas pensem que o simples fato de o PMDB lançar candidato a prefeito em Rio Branco vai pôr a militância do 15 na rua. Essa é uma avaliação ingênua, para não dizer outra coisa.

O que traz militante é projeto de governo e, principalmente, perspectiva de poder. Isso, ao menos a curto prazo, está difícil de acontecer para os peemedebistas.

Outro erro primário dentro do PMDB é dizer que o deputado federal Flaviano Melo é o grande responsável e condutor pela reorganização do partido.

Melo, na verdade, foi o grande culpado de a legenda ter chegado ao nível que chegou. Seu grande erro foi largar a prefeitura em 2002 para tentar chegar ao governo.

O ex-quase tudo no Acre finge se preocupar com o partido, mas no fundo tem preocupação é consigo próprio. É um dos políticos mais bem pagos do Brasil. Recebe o salário de deputado e pensões no Senado e no governo como ex-senador e ex-governador, respectivamente.

Conduzido por pessoas como Flaviano Melo, ao longo dos anos, o PMDB e os demais partidos da oposição esqueceram e não priorizaram a formação de novas lideranças. É tanto que até hoje o deputado é visto como uma das alternativas para derrotar a FPA. Outra alternativa - Marcio Bittar (PPS) - também veio do PMDB. Mas os dois não se suportam.

O que falta na oposição, sobra na FPA. Além dos irmãos Jorge e Tião Viana, há muitas outras lideranças. Marina Silva, Binho Marques, Raimundo Angelim, Perpétua Almeida e Edvaldo Magalhães são alguns exemplos.

Se fosse no futebol, poder-se-ia afirmar que a FPA investiu na divisão de base. Já a oposição aposta nos veteranos..
Hora do Angelim aparecer
Como era esperado, o prefeito Raimundo Angelim (PT) começou a aparecer mais na mídia.

A tendência é que as suas ações ganhem mais visibilidade até outubro. Faz parte da estratégia de marketing.

O petista é candidato à reeleição, com chances amplas de vitória.

mas, por precaução, tudo de bom que acontecer doravante será obra e graça dele. Os demais companheiros serão apenas coadjuvantes.

Angelim realmente faz uma boa administração. Recebeu uma cidade destruída durante oito anos de inoperância e incompetência administrativa. Além do talento para administrar, conta com apoio da maioria dos vereadores, dos deputados e, principalmente, dos governos federal e estadual.

Estranho seria se não tivesse feito nada. Fez muito, mas poderia ter feito mais.

Nunca na história de Rio Branco um prefeito pegou a situação com ventos tão favoráveis.
Estátua viva
Robson Dutra é um sujeito que necessita, literalmente, permanecer parado para ganhar o suficiente para sobreviver.

Mas não pense que é na moleza. O artista trabalha como “estátua viva”. Para atingir essa altura, fica sobre um banco.

É uma das principais atrações do Calçadão da Benjamin Constant.

Ele nem pisca quando os transeuntes depositam as moedas na lata.

As fotos são de Marcos Vicentti.


Homenagem do Sinjac às mães


quinta-feira, 8 de maio de 2008

FPA em Cruzeiro desenrola

Zinho Santos aceira
concorrer à prefeituraAté quarta-feira, a candidatura da FPA para a prefeitura de Cruzeiro do Sul estava mais enrolada que Bombril. Estava mais difícil convencer o empresário Zinho Santos (PP) a concorrer do que esse rapaz vender o produto no meio da rua.

Mas as coisas clarearam e desenrolaram. Ele aceitou o desafio.
Perceba que o ambulante, curiosamente, está com a camisa dos candidatos derrotados nas eleições de 2004 – Henrique Afonso e Mazinho Santiago.

Para aceitar, Zinho Santos participou de várias reuniões em Rio Branco. Falou com o governador Binho Marques, com o vice-governador César Messias e com os marqueteiros da Companhia de Selva.
Foi convencido a aceitar a missão, mas recebeu garantiai que sua candidatura será tratada como prioritária pela FPA. Agora, a decisão está nas mãos dos partidos da coligação.

Inicialmente, estava previsto que o anúncio da candidatura de Zinho Santos seria feito nesta sexta-feira. A data foi alterada. O ato político ficará para o fim de maio. O importante, segundo uma liderança da FPA, é que o convite foi aceito e a população do município ficará sabendo.

Há uma euforia das lideranças da FPA com Zinho Santos. Os líderes acreditam que poderão vencer a disputa na segunda maior da cidade, porque, segundo eles, o empresário consegue ampliar a votação em setores nunca antes penetrados pela coligação.

Um deles disse: “O Zinho será o nosso Binho”, numa alusão ao governador.

De fato, numa eleição pulverizada, um candidato com o apoio do governo tem amplas chances. Tradicionalmente. A FPA obtém, na largada, 30% dos votos. Declarados, fora Zinho Santos, há quatro candidatos que correm na mesma raia de eleitorado.

Zinho é diferente porque, além dos votos da FPA, penetra em setores mais conservadores.

Com a questão da FPA resolvida, o Bombril foi enrolar as cabeças dos opositores do governo.

A foto é de Marcos Vicentti.

Disputa no PMDB

Valadares Neto não disputará prévias
O presidente da Juventude do PMDB, Wiliandro Derze, telefonou ao colunista para informar que o advogado Valadares Neto não participará das prévias do partido, marcadas para amanhã, que escolherá o candidato peemedebista para prefeito de Rio Branco.

Essa, segundo ele, foi uma decisão do grupo ao qual faz parte o pré-candidato e vários pré-candidato a vereador.

O fato de Valadares Neto não participar das prévias, segundo Wiliandro Derze, não significa que tenha desistido de ser o candidato do PMDB a prefeito.

O advogado vai disputar a indicação na convenção do partido. “A convenção é o fórum apropriado”, disse.

É sinal de que o engenheiro Edílson Cadaxo, pré-candidato da cúpula partidária, terá dores de cabeça com a garotada.

PDT na Frente

Data marcada para o retorno
A data está marcada para o PDT retornar à Frente Popular do Acre (FPA). Será na segunda-feira à tarde, na sede do PT.

O assunto foi tratado hoje entre os presidentes dos partidos, Hedilberto Saraiva e Leonardo de Brito, respectivamente.

Veja a coincidência: o retorno será no dia 12, o número dos pedetistas.

Hedilberto Saraiva adiantou à coluna que o PDT retornará forte e comprometido com o projeto da FPA.

Além de Rio Branco, os pedetistas declararam apoio aos candidatos da coligação em Tarauacá e Bujari.

Vai ser estranho ver petistas, comunistas e outros istas chamar alguns pedetistas, que há pouco tempo eram tachados de aves de mau-agouro, de companheiros e camaradas.

Para tremer no túmulo

Falha no memorial em Cruzeiro do Sul
Dentro do Museu de Cruzeiro do Sul há um Memorial do governador José Augusto de Araújo.

A homenagem foi bem pensada, mas há uma falha grave.

No mesmo espaço, num bonito painel que fala sobre a imprensa do Juruá, há um texto do jornalista João Mariano, no jornal O Rebate, fazendo loas ao Regime Militar.

Mariano disse, entre outras coisas, que os milicos salvaram a juventude dos comunistas.

Ainda há tempo para corrigir o erro.

A não ser que não queiram.

Deposição de José Augusto

O texto de Chico Bento
Quem quiser saber mais sobre os bastidores da deposição do primeiro governador eleito do Acre, José Augusto de Araújo, basta acessar aqui.

O texto “O golpe militar no Estado do Acre, Brasil: denuncismo, fragilidade democrática e hipertrofia do Executivo” foi apresentado quando da realização do VIII Congresso Luso-Africano, realizado em Coimbra, nos dias 17 e 18 de setembro de 2004.

O professor Francisco Bento da Silva, em comentário na postagem anterior, autorizou que o editor do blog o disponibilizasse aos interessados.

Boa leitura.

quarta-feira, 7 de maio de 2008

Página infeliz da história

Há 44 anos, o primeiro governador
eleito do Acre foi deposto
Esta quinta-feira não é um dia qualquer no calendário.

Foi exatamente no dia 8 de maio de 1964 que o primeiro governador constitucionalmente eleito pelo povo acreano, José Augusto de Araújo, foi deposto do cargo numa ação orquestrada pelo capital Edgar Pedreira Cerqueira Filho, que contou com a cumplicidade da Assembléia Legislativa.

Na foto, o governador aparece ao lado do então deputado Maria Maia, que também foi vítima da ditadura.

Nos dias de hoje, a Assembléia Legislativa é presidida por Edvaldo Magalhães, um comunista convicto.

Há 44 anos, o governador José Augusto foi deposto justamente porque os militares e deputados lhe acusaram injustamente de ser comunista. São coisas como essas que reforçam o preço alto da democracia.

José Augusto de Araújo foi eleito com apenas 32 anos. Ganhou com o slogan “O Acre para os acreanos”. Implementou algumas medidas ousadas, que bateram de frente com a oligarquia política e econômica local. Foi triplamente golpeado. Sofreu golpe do seu partido (PTB), da Aleac e dos militares.

Em fevereiro de 1964, o governador se ausentou do Estado para fazer tratamento de saúde no Rio de Janeiro. Teve que voltar mais cedo porque a situação política no Acre não lhe era favorável.

No dia 8 de maio, às 14h35, mandou telegrama ao comandante da 8ª Região Militar, em Belém, onde dizia conhecer as denúncias feitas contra ele pelos deputados Aluízio Queiroz e Eloy Abud, ambos do PSD. Negou ser comunista. Foi um dos seus últimos atos. Às 21 horas do mesmo dia entrega a carta de renúncia..

Mesmo incentivado a reagir, o governador preferiu evitar o derramamento de sangue. Fez uma carta de renúncia simples. Leia o teor: “De acordo com a alínea B, item II, do Artigo 24, da Constituição do Estado, comunico a esta Assembléia que, nesta data, renuncio ao cargo de governador do Estado do Acre, para o qual fui eleito em 7 de outubro de 1962”.

Os deputados estavam combinados com Edgar Cerqueira. É tanto que a Aleac ficou em sessão permanente desde as 14 horas do dia 8 de maio. Todos os segmentos econômicos, oligárquico e políticos estavam empenhados na deposição do governador eleito.

O primeiro ato que confirmou a preparação prévia para a cassação de José Augusto foi encenado quando o então presidente da Aleac, José Ackel Fares, abriu a sessão para pôr em votação a Emenda Constitucional nº 3, que propunha a eleição, em dois dias, de um governador, em caso de vacância. A matéria fora aprovada em dois turnos, em meio a muito constrangimento.

Às 22 horas, o deputado Geraldo Reis Fleming leu a carta renúncia de José Augusto de Araújo. Em seguida, José Ackel Fares comunicou que recebeu, por meio dos líderes de bancada, o nome de Edgar Pedreira Cerqueira como candidato a governador.

O militar foi eleito indiretamente por deputados do PSD e PTB. A sessão foi encerrada às 23h40. O governador da ditadura assumiu no dia seguinte, às 11 horas. Começou ali uma das fases mais escuras da nossa história.

Um dia após a renunciar, José Augusto viajou para o Rio de Janeiro. Em 1965, retornou ao Acre. Foi preso. Passou sete meses prestando esclarecimentos em processos abertos por Edgard Cerqueira. Nesse período teve que ser internado no Hospital de Base de Rio Branco, em estado grave, acometido por infarto.

Retornou ao Rio e recebeu outra intimação para depor, desta vez, em Belém, onde permaneceu dois meses e sofreu outro infarto. No leito do hospital que recebeu notícia de sua cassação do mandato e dos seus direitos políticos por 10 anos.

Edgar Cerqueira deixou claro, logo no discurso de posse, que não admitiria ser contrariado. O curioso é que deputados que lhe deram apoio passaram a ser perseguidos, sob a acusação de serem comunistas.

Nascido em Cruzeiro do Sul em 1930, José Augusto teve uma carreira política meteórica. Quando estudava História do Rio de Janeiro, chegou ao cargo de secretário-geral da UNE. Ingressou na política partidária somente 1958, quando ficou na suplência de deputado federal. Em 1960, assumiu o mandato por quatro meses, quando aproveitou para se projetar.

Se ainda fosse vivo, José Augusto de Araújo completaria 78 anos no dia 3 de julho. Mas morreu cedo. Seu coração não resistiu tanta pressão. Morreu no dia 3 de abril de 1971, no Rio de Janeiro. Tinha apenas 40 anos.

Para encontrar fundamentação suficiente sobre o período de cassação do governador José Augusto de Araújo, o editor do blog pesquisou no texto “O golpe militar no Estado do Acre, Brasil: denuncismo, fragilidade democrática e hipertrofia do Executivo”, de autoria do professor do Departamento de História Ufac Francisco Bento da Silva. Vale a pena fazer uma boa leitura do material. O professor Marcos Vinicius Neves também colaborou.


As meninas e as bananas Vida de repórter parece, mas não é fácil.

Em plena hora do almoço, as repórteres Angélica Paiva (TV Gazeta) e Carol Gurgel (TV Aldeia) sentaram na escada da Secretaria da Fazenda, enquanto esperavam o encerramento de uma reunião da presidente do Instituto de Meio Ambiente do Acre, Cleisa Cartaxo, com os deputados.

Cleisa Cartaxo foi tratar sobre os problemas dos marceneiros e proprietários de serrarias em Feijó e Tarauacá.

Como a reunião se estendeu, a fome bateu.

Para enganar o estômago, as moças partiram para as bananas comercializadas na Rua Benjamin Constant.

Uma comeu banana doce e a outra salgada.

O editor do blog preferiu correr para almoçar em casa.

Filas de eleitores
Sem dúvida, Rio Branco chegou ou ultrapassou os 200 mil eleitores. Uma enorme fila se formou durante o dia inteiro no Cerb.

Até terça-feira, 6, haviam registradas 199,5 mil pessoas no cadastro eleitoral do TSE. Agora, o negócio será nas urnas.

É bom lembrar que o simples fato de Rio Branco atingir os 200 mil eleitores não garante a realização de uma eleição com dois turnos.

Para que isso aconteça, é necessário que nenhum dos candidatos obtenha 50% mais um dos votos válidos.

É importante a atenção da Justiça Eleitoral contra a corrupção eleitoral. Mas, esse tipo de desvio no processo começa na origem.
Vários cidadãos foram tirar os seus títulos sob a promessa de receber benefícios pecuniários. Alguns receberam.
O compadre do presidente
Lula há um bom tempo não vem ao Acre. Mas o seu amigo e compadre Paulo Okamoto marcou a vinda para o dia 15.

O presidente do Sebrae sairá do aeroporto direto para Aleac, onde participará do lançamento da Frente Parlamentar em Apoio à Micro e Pequena Empresa.

PDT na Frente

Entrada oficial
Está prevista para sexta-feira, 9, a entrada oficial do PDT na FPA. O partido retornará à coligação depois de se permanecer afastado por vários anos. Vem com vários ex-companheiro e muitos ex-adversários ferrenhos.

O ato ainda depende da confirmação das presenças de várias lideranças. O único deputado do partido, Luiz Calixto, certamente não comparecerá.

Comentário de um pedetista sobre a entrada do partido na FPA demonstra muito bem o que os pedestista querem: “A gente poderia ter recebido a Emurb, mas demoramos muito para entrar”. Calma, gente!

terça-feira, 6 de maio de 2008

Fuso confuso

A depender do vendedor de relógios no Centro de Cruzeiro do Sul, cada cidadão faz a sua hora e não espera acontecer.


A mudança do fuso horário deixou todos acreanos confusos. Ninguém sabe quando passaremos a ter o mesmo horário da cidade boliviana de Cobija.

A indefinição é grande.


É bom o governo e as prefeituras investirem em campanhas de esclarecimentos. Afinal, mudar o horário biológico não é fácil como ajustar os ponteiros de uma máquina.


A foto é Marcos Vicentti.

Bairro da Lagoa
O deputado Edvaldo Magalhães (PC do B) traz informações que preocupam sobre Cruzeiro do Sul.

Segundo ele, em pouco mais de três anos, foram registrados quase cinco mil casos em que os membros do Conselho Tutelar da Infância e da Adolescência fora chamados a intervir.

No Bairro da Lagoa, de casa cinco menores, três são viciados em cola de sapateiro.

Magalhães é presidente da Aleac e aliado do governador Binho Marques, prometeu transformar o Acre no melhor lugar para se viver a partir de 2010. Desse jeito, será difícil.

As informações estão no seguinte endereço eletrônico:
http://aleac.ac.gov.br/aleac/edvaldomagalhaes.

PR na Emurb

Empresa será estrutura
pesada para Júnior Betão
Momentaneamente, é de pouca valia eleitoral a Emurb para as pretensões do PR. A questão é a médio prazo, principalmente para 2010.

Numa cada vez mais provável reeleição do petista Raimundo Angelim, a empresa será importante para pavimentar e tapar os buracos que impediram a reeleição para deputado federal do presidente estadual do PR, Júnior Betão.

Júnior Betão disputou a reeleição em 2006 prejudicado pelo envolvimento do seu nome no escândalo das Sanguessugas. Mesmo assim, teve um desempenho muito bom. Ficando na primeira suplência da FPA por pouquíssimos votos.

Com a Emurb sob o seu controle, o ex-deputado ganha fôlego. Terá, literalmente, uma estrutura de máquinas pesadas para empurrar sua candidatura. E é ai que mora o perigo para os petistas.

O mesmo Júnior Betão que está sendo alimentado agora para que não se alie ao deputado federal Sérgio Petecão será o que concorrerá diretamente com os atuais deputados federais do PT em 2010.

É bom Nilson Mourão, Fernando Melo e Henrique Afonso abrirem bem os olhos.

segunda-feira, 5 de maio de 2008

Weiber Campelo

Angelim susbtitui PMN por PR na Emurb
O prefeito Raimundo Angelim (PT) já definiu quem irá substituir Eluzimar Alencar (PMN) na direção da Empresa Municipal de Urbanismo de Rio Branco (Emurb).

Angelim decidiu prestigiar o PR na resta final do seu mandato e na largada da campanha para a reeleição.

O nome escolhido foi o de Weiber Campelo, que é ligado ao ex-deputado federal Júnior Betão.

Irmão do ex-secretário de Finanças do prefeito Mauri Sérgio, Walterlúcio Bessa Campelo, Weiber também é tesoureiro do PR no Estado.

O novo diretor-presidente da Emurb deverá assumir ainda esta semana, tão-logo seja publicada a sua exoneração do cargo comissionado que ocupa no governo do Estado.

Essa nomeação põe por terra qualquer possibilidade de Júnior Betão e o PR apoiarem a candidatura do deputado federal Sérgio Petecão (PMN), como chegou a ser cogitado por setores da imprensa.

A exoneração de Eluzimar Alencar, conforme confidenciou ao editor do blog uma liderança da Frente Popular, não foi decidida apenas por Raimundo Angelim. “Foi uma decisão de todos os partidos”, comentou.

De fato, não havia condições para Alencar permanecer no cargo. A Emurb é uma pasta estratégica sob todos os aspectos para o prefeito e os partidos que lhe dão sustentação política.

Aliado incondicional do deputado Sérgio Petecão, Alencar não iria merecer a confiança das outras agremiações.

A sua exoneração começou a se concretizar a partir do momento em que Petecão decidiu ser candidato.
Gilberto Gil deu sono em PérpetuaComo músico, Gilberto Gil não deixa a peteca cair e mantém a platéia animada.

É ídolo de várias gerações.

Mas, investido na função de burocrata, dá sono.

Veja como bocejou a deputada federal Perpétua Almeida (PC do B) na recente visita que o ministro da Cultura fez ao Acre.

A foto é de Val Fernandes.

TRE trabalha para dois turnos
Não será por falta do número mínimo de eleitor que deixará de haver dois turnos nas eleições municipais deste ano em Rio Branco.

As evidências de que a capital acreana ultrapassará os 200 mil eleitores são muitas.

Semana passada, faltava pouco mais de 1,5 mil eleitores.

Durante o fim de semana, houve plantão nos cartórios eleitorais com filas. Ainda faltam dois dias.

A Justiça Eleitoral acredita na possibilidade real de haver dois turnos. É tanto que juizes e funcionários do Tribunal Regional Eleitoral estão preparados para essa possibilidade.

Organizar um outro turno é como organizar uma outra eleição com menos tempo. Por isso, o planejamento é fundamental.
O assessor e o suplente
Semana passada, um assessor do deputado federal Ilderlei Cordeiro (PPS) se encontrou com o suplente Narciso Mendes (PDT).

O assessor foi informar que o parlamentar será candidato a prefeito de Cruzeiro do Sul.

Segundo fonte do blog, vislumbrando a possibilidade de ganhar dois anos de mandato, Narciso Mendes ficou eufórico e quase soltou fogos.

Hoje, o suplente de Ilderlei Cordeiro tem condições amplas e ajudar a candidatura do deputado federal.

Essa ajuda pode ser dada em forma de divulgação das suas ações na imprensa, no jornal e na televisão de Narciso.

A ajuda também pode ser e financeira. As empresas de Narciso começaram a sair do buraco na atual administração da Frente Popular do Acre.

Essa mesma grana poderá ajudar a derrotar o candidato da coligação governista na segunda maior cidade do Acre. É muita ironia.

Operação degola

Angelim demite Alencar da Emurb;
o professor é aliado de Petecão
Raimundo Angelim (PT) acabou de demitir o professor Eluzimar Alencar do cargo de diretor-presidente da Empresa Municipal de Urbanismo de Rio Branco (Emurb).

O prefeito comunicou a demissão poucas horas após dar início à Operação Verão, que tem a empresa como um dos carros-chefes na execução de obras e serviços nos 180 bairros da capital do Acre e será executada em parceria com o governo do Estado.

A demissão de Alencar era esperada há um bom tempo, mas foi sacramentada após a conversa do prefeito com assessores e dirigentes dos partidos da FPA.

Na conversa que teve com agora ex-diretor-presidente da Emurb, Angelim agradeceu pelo desempenho de Alencar, mas disse que vinha sofrendo pressão política para demiti-lo, desde que o seu padrinho político, o deputado federal Sérgio Petecão (PMN), decidiu se candidatar a prefeito de Rio Branco.

A demissão de Alencar é apenas o fim de um enredo que vem se prolongando por um tempo. Há mais de um ano ele não tinha autonomia administrativa e financeira para desenvolver suas ações.

Sua pasta e o seu poder haviam sido esvaziados. O interlocutor da empresa junto à Secretaria de Obras era o diretor técnico José Carlos Fernandes.

Angelim não anunciou quem irá ocupar o cargo, mas há chances reais de o próprio José Carlos assumir.

Após a decisão do prefeito, fica a expectativa do quê pode acontecer com outros aliados de Petecão que estão na administração estadual.

Futebol acreano

Náuas Esporte Clube:
a força que vem do Juruá
Debutante no Estadual, equipe vem superando barreiras
que vão da discriminação à pressão do torcedor
Marcela Barrozo
“Vamos lá, Náuas!”, grita uma torcedora quando o primeiro e único representante do Vale do Juruá no Campeonato Acreano 2008 entra em campo. O adversário da vez é a equipe rio-branquense São Francisco, que ameaçou não embarcar para Cruzeiro do Sul, na última quinta-feira, caso todos os jogadores não conseguissem vaga no único vôo do dia.


Como a relação dos 21 atletas só foi encaminhada pela diretoria na noite de quarta-feira, não foi possível conseguir assentos para todos a tempo. Se o clube não comparecesse, o Náuas seria penalizado com a perda de três pontos. A solução? Fretar um avião pela bagatela de R$ 7 mil para que o restante do time embarcasse. Todas as despesas foram pagas pela equipe anfitriã, desde passagens aéreas, hospedagem e transporte, como vem sendo feito desde o início do campeonato.


Até o lucro do jogo é repartido. Como terminou empatada (1 a 1) e a partida foi antecipada de domingo para quinta-feira, o público não compareceu em peso como de costume. Logo, cada time embolsou R$ 337 - o menor “bicho” já registrado nos jogos do Náuas em casa. Essas condições foram impostas ao clube para que fossem aceitas sua inscrição na Federação Acreana de Futebol Profissional e a participação no Campeonato Estadual 2008.


Leia mais aqui.

Carlos Ayres Britto

Futuro ministro do TSE se posiciona
O futuro presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Carlos Ayres Britto, concedeu uma boa entrevista ao jornalista Felipe Seligman, que foi publicada na edição de hoje do jornal Folha de S. Paulo.

Ayres Britto fala sobre vários assuntos polêmicos, entre eles a fidelidade partidária dos candidatos e dos partidos. Também traz a tona o polêmico assunto sobre o quociente eleitoral.

O ministro adianta que várias mudanças e aperfeiçoamento da legislação podem ocorrer nas eleições deste ano.

Vale a pena dar uma lida. Leia aqui.
Eu voltei
Passei alguns dias sem alimentar o blog.

Estava resolvendo problemas particulares, que exigiram um pouco mais de atenção.

Neste período de ausência, também aproveitei para jogar futebol em Porto Velho pelo Bancrevea Clube.

Não sou craque, mas faço raiva aos companheiros e aos adversários. Ganhei até um troféu como artilheiro de uma das partidas.

Na capital rondoniense parei para comparar as nossas cidades. Rio Branco está muito mais bonita e organizada, embora ambas sejam administradas por petistas. O Raimundo Angelim do Acre é bem melhor que o Roberto Sobrinho de Rondônia.

A diferença é gritante. A ponto de os moradores de Porto Velho fazerem questão de externar a admiração que têm por Rio Branco.

Os agentes de viagem daquela cidade estão faturando. Quase todos os fins de semanas vários rondonienses desembarcam na nossa capital, onde visitam os pontos turísticos. Também vão a Brasiléia e a Cobija, onde aproveitam para comprar produtos importados.

Retorno com as postagens hoje triste e feliz.

A tristeza advém da derrota do Botafogo para o Flamengo por 3 a 1. Mesmo triste, sei que venceu a equipe que tem o melhor elenco.

A alegria é porque hoje faz um mês que a Carmela nasceu. A mocinha está cada dia mais linda.