segunda-feira, 5 de maio de 2008

Futebol acreano

Náuas Esporte Clube:
a força que vem do Juruá
Debutante no Estadual, equipe vem superando barreiras
que vão da discriminação à pressão do torcedor
Marcela Barrozo
“Vamos lá, Náuas!”, grita uma torcedora quando o primeiro e único representante do Vale do Juruá no Campeonato Acreano 2008 entra em campo. O adversário da vez é a equipe rio-branquense São Francisco, que ameaçou não embarcar para Cruzeiro do Sul, na última quinta-feira, caso todos os jogadores não conseguissem vaga no único vôo do dia.


Como a relação dos 21 atletas só foi encaminhada pela diretoria na noite de quarta-feira, não foi possível conseguir assentos para todos a tempo. Se o clube não comparecesse, o Náuas seria penalizado com a perda de três pontos. A solução? Fretar um avião pela bagatela de R$ 7 mil para que o restante do time embarcasse. Todas as despesas foram pagas pela equipe anfitriã, desde passagens aéreas, hospedagem e transporte, como vem sendo feito desde o início do campeonato.


Até o lucro do jogo é repartido. Como terminou empatada (1 a 1) e a partida foi antecipada de domingo para quinta-feira, o público não compareceu em peso como de costume. Logo, cada time embolsou R$ 337 - o menor “bicho” já registrado nos jogos do Náuas em casa. Essas condições foram impostas ao clube para que fossem aceitas sua inscrição na Federação Acreana de Futebol Profissional e a participação no Campeonato Estadual 2008.


Leia mais aqui.

Um comentário:

Dona disse...

Independentemente do técnico ser quem é, eu seria torcedora do Náuas pela sua trajetória. Esse time merece chegar longe!